Ganda Ordinarice

Desabafo bem intencionado e imagético sobre o Salão Erótico de Lisboa.

sábado, novembro 25, 2006

Dick Hard

Poesia de Dick Hard dita por Rui Unas, no Cabaret da Coxa.




Prefiro em Rodelas Ananazes

Os meus peidos soam a trombone
o seu odor é de químico letal
quem sobrevive proclama
"Não faz mal"

Os meus peidos são trovões no faroeste
são projectos de gente que investe
são torrentes que passam ao luar
são gases que conseguiram escapar

São nuvens que cheiram a feijão
são vestígios de bacalhau com grão
armaduras contra a solidão
armas qu uso, porque não?

São peidos. Nada mais posso dizer
São bufas. Nada mais posso peidar
São traques. São impossíveis dever
mas muito visíveis p'ra cheirar

Peidos em Janeiro?
Rosas, senhores
Traques, bufas, gases?
Prefiro, em rodelas, ananases

Dick Hard


——————————————

Veneranda Língua


Veneranda língua
que fazes trombada
que chupas na cona
da mulher amada

Veneranda língua
penetras em grutas
gostas de pachachas
de ladies e putas

Veneranda língua
que sabes a mel
usas brilhantina
não gostas de gel

Veneranda língua
húmida paixão
és tão decadente
pareces um cão

Veneranda língua
força de cacete
tu és uma diva
a fazer minete

Dick Hard

4 Comentários:

  • Às 5:06 da tarde , Blogger bolas de sabão disse...

    brilhante!!! ***

     
  • Às 12:45 da manhã , Blogger Paulo Cunha Porto disse...

    Bem, o primeiro é tão realista que até me pareceu sentir o cheiro. O segundo é uma homenagem à Torre de Babel e uma exortação ao Presidente Clinton para retribuir Miss Lewinsky...
    Que se pode pedir mais? Por um lado o incentivo ao uso do gás natural, com os protocolos de Kioto em vista, pelo outro um hino ao cosmopolitismo e uma cruzada contra o egoísmo...
    Abraço.

     
  • Às 6:59 da tarde , Anonymous Luís Graça disse...

    Meu caro Paulo:
    o poema dedicado ao Clinton é outro (o da página 7 do "De boas Erecções está o Inferno cheio").

    BILL CLINTÓRIS

    Meti-lhe a língua na cona
    e deixei-lhe a mona à tona
    da linha da água ardente
    Foi numa noite marada
    pois não é todos os dias
    que fazemos um minete
    com uma língua sagrada
    na boca dum presidente

    Grande abraço. Ah! Tenho o livro de contos autografado para ti. Estava esquecido no armário.

     
  • Às 6:52 da manhã , Blogger Paulo Cunha Porto disse...

    Obrigadíssimo, Caro Luís. Vou linkar os 15... e, a partir daí, as pessoas que descubram os recantos mais duros...
    Abraço.

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial