Ganda Ordinarice

Desabafo bem intencionado e imagético sobre o Salão Erótico de Lisboa.

quinta-feira, novembro 08, 2007

Plasmados


5 Comentários:

  • Às 4:06 da manhã , Anonymous Luís Graça disse...

    Ah! pois...
    Eu não entrei no Peep-Show (MegaSex) da Calçada da Glória para ver um bocado do Celtic--Benfica da SportTV1, antes de ir à Tertúlia BD de Lisboa?
    Pois entrei!

     
  • Às 8:41 da manhã , Blogger Inês Ramos disse...

    Olá Luis, venho em meu nome (na qualidade de admiradora da tua arte), da bondarina e da revista Dominium convidar-te para o nosso jantar nataleiro de convívio e n só no The Lingerie Restaurant dia 15 de Dezembro. Mais informação passa no nosso forum ou fala com os ETs e o FBI ;)
    Vai ser grande festança e quero contar contigo! Bj0s da tua nova amiga Kitty

     
  • Às 9:17 da tarde , Anonymous Luís Graça disse...

    Cara Inês:

    Fico muito sensibilizado pelo convite, mas não faço ideia do que pode acontecer até lá. Em primeiro lugar porque não sei o que vai acontecer à calendarização do meu "De boas erecções está o Inferno cheio, stand up show".

    A 14 de Dezembro tenho o aniversário do meu amigo poeta Paulo Fidalgo. A 16 o de uma amiga, que conta comigo para uns projectos e ficámos de aproveitar esse dia para fazer o ponto da situação.

    Por outro lado, a 19 de Dezembro tenho um espectáculo em Sintra e pode ser que aproveite o dia para ensaiar algo.

    E tenho ainda a ideia de fazer a biografia de um jogador de uma equipa de fora de Lisboa. Se ele vier jogar a Lisboa nesse dia, é ocasião de também fazermos o ponto da situação.

    Por outro lado, não tenho carro, o que dificulta tudo. Nem carta de condução. E as "massas" estão a escoar-se rapidamente.

    Para "facilitar" ainda mais, o ritmo de hospitais e funerais é elevado. Ainda ontem fiquei a saber que morreu um jornalista que tinha sido meu colega na Faculdade de Direito: Armando Rafael.
    E o Norman Mailer, um dos meus grandes ídolos literários.

    O bibliotecário da Biblioteca Municipal de Lagos queria que eu lá fosse a 11 de Agosto e estava a querer marcar a 4 de Maio, depois de uma sessão que lá fiz.
    Eu disse-lhe que era difícil planear, por causa dos imprevistos, entre os quais funerais.E ele respondeu:

    "Eh! pá, desculpa lá, mas isso é um bocado paranóico".
    É mais factual que paranóico.

    Na sexta-feira saí do Hospital da Estrela (onde fui com o meu pai, que deu uma queda e aleijou as costas) e segui para a Casa Fernando Pessoa; há cerca de um mês saí de um velório de um grande amigo para um lançamento literário onde não podia faltar; este Outono, cheguei a Boticas, para "Os Dias da Criação" e soube da morte do Pedro Alpiarça. Voltei.Exactamente um mês depois, morreu o António Cabral, que eu tinha conhecido em 1987, em Amarante, noutros encontros literários.

    Conheço muita gente. E o privilégio de anos e anos de amizade e convívio paga-se agora na dor do desaparecimento das pessoas.

    Mas está tudo em aberto. Se puder, irei com muito prazer. Vou agora ver pormenores.
    Tudo de bom para vocês. Um grande beijinho.
    (Ou preferes uma biqueirada?)

     
  • Às 9:12 da manhã , Blogger Inês Ramos disse...

    My dear Louis Grace...

    Awww *suspirinho triste*... Tanta gente boa k partiu... Eu acredito que a morte existe para que a vida tenha significado. Mas daí até acreditar em vida depois da morte... Aí sigo a filosofia de Douglas Adams. Uma coisa é certa, há morte depois da vida e por isso é preciso viver ao máximo "guilt free" sem restricções impostas por teses dogmáticas demagógicas pseudo-religiosas e afins... Euu cá sempre digo "living life to the fullest it's not living life to the foolest"... É importante que cada dia seja gratificante e enriquecedor...

    "you say you're so happy now
    you can hardly stand
    lean over on the bookcase
    if you really want to get straight
    read Norman Mailer
    or get a new tailor
    " (Lloyd Cole in "Are You Ready to Be Heartbroken")

    epá... Ídolo literário talvez só o Tio Bill (Shaky) e o T(arado) S(exual) do Eliot mas tb gostava dos escritos deste Senhor... Epá... Ando mesmo a leste... Soube por ti vê lá tu!

    Se lês (ou leres) a Ramboia (o meu humilde bloguito) tb sabes (saberás) que já me envolvi nos meandros jocosos do delirante mundo do stand up e acho mt bem q faças e te divirtas a fazê-lo! Fazer humor é tão bom como fazer amor! Às vezes é melhor... Porque dar orgasmos de riso a uma plateia é uma sensação única... Tu deves saber isso melhor que eu... ;]

    O teu pai ta melhor? Espero que sim. As melhoras para ele.

    Quanto à dor do desaparecimento entendo o que queres dizer pois embora n conheça tanta gente como tu nem pouco mais ao menos, durante a minha existência já fiquei sem algumas pessoas que estimava mais que outras quaisquer. Há uma razão para termos familia e amigos, se amassemos toda a gente indiscriminadamente como nos aconselha o dogma cristão que valor é que isso punha no amor?
    No entanto, penso que as pessoas só desaparecem quando te esqueceres que elas existem ou existiram.
    Protege sempre o teu círculo.
    Vê se podes vir ao jantar e traz amigas e amigos e quem tu quiseres. Adorava conhecer-te pessoalmente. O convite tá de pé como uma boa erecção! =D
    Prefiro mesmo o beijinho...
    Biqueiradas já bastam as que a vida nos dá, n achas? ;)
    Kitty

     
  • Às 12:27 da manhã , Anonymous Luís Graça disse...

    Muito obrigado pelas tuas palavras, Inês.
    Já tinha estado no teu blogue, mas muito de raspão. Só agora, depois da tua resposta, entrei lá com mais calma.

    Mas estou a "desviciar-me" o mais possível de blogues. O problema são as caixas de comentários, em que perdemos horas.

    Do Norman Mailer gostei muito de "Os duros não dançam" e de "O Parque dos Veados". Era uma escrita extremamente dura e depurada.

    Também estou numa de "Carpe Diem", o problema é que não consigo deixar de me afectar pelos problemas todos que nos vão cercando, no dia-a-dia. Nesse sentido, o espectáculo é uma boa fuga, porque é a celebração da vida, com tanta subversão.Mas não o levo muito a sério em termos culturais. No entanto, creio que há um aspecto positivo: se ponho as pessoas bem dispostas durante duas horas é porque terá algum mérito.

    E dou o "cabedal". Estou com os joelhos todos esfolados de andar a deslizar pelo palco, na qualidade de Dick Hard.

    Quanto ao jantar, a única hipótese é mesmo arranjar um amigo que esteja na disposição de ir e vir no mesmo dia, pela madrugada. E isto está cada vez mais difícil para as pessoas. Vou tentar, mas é mesmo difícil, pelos motivos que te expliquei.

    E há smepre os imprevistos. Olha, ia a Coimbra a 16 de Novembro, declamar. Pois agora já passou para 6, 7 e 8 de Dezembro. É o tipo de coisas que não controlamos.

    Andei à procura de pormenores do jantar no "Lingerie Restaurant" e não encontrei. E no Forum é melhor esquecer. Tens mesmo de pensar que sou um atrasado mental informático.

    Grande beijinho:

    Luís Graça

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial