Ganda Ordinarice

Desabafo bem intencionado e imagético sobre o Salão Erótico de Lisboa.

terça-feira, junho 19, 2007

Do mal o menos

Estava eu muito sossegadinho a ler o PÚBLICO, quando passo os olhos por um artigo de Isabel Gorjão Santos, no suplemento “Mundo Digital”.



Reza assim, a parágrafos tantos: “A McAfee também analisou as pesquisas que podem causar mais problemas e concluiu que é mais perigoso procurar música para descarregar da internet do que pornografia. Perto de 19 por cento dos sites apresentados sobre música têm problemas de segurança, uma percentagem que desce para 9 por cento quando se procura conteúdos pornográficos”.

Bem, já fico mais sossegado.

Realmente, certos tipos de música podem fazer muito mal às pessoas. Muito mais que a pornografia. A pornografia, por exemplo, nunca “fica no ouvido”. Não há perigo de vermos um filme pornográfico e passarmos o dia inteiro a trautear a sua banda sonora.

Não obstante, nos filmes pornográficos há coisas que não entram no ouvido mas passam a vida noutros pontos do corpo humano.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial