Ganda Ordinarice

Desabafo bem intencionado e imagético sobre o Salão Erótico de Lisboa.

quarta-feira, junho 20, 2007

É PAU, É PEDRA, É O PIERRE WOODMAN...

É simplesmente um dos maiores realizadores de películas porno de todos os tempos. Consagrou-se ao serviço da Private com filmes como “A Torre” (The Tower, trilogia policial-sexual).
Começou no mundo da moda, mas a sua vida sexual aumentou exponencialmente quandopassou para o mundo da pornografia, embora já não se pudesse queixar do número de “truca-trucas” no mundo da moda.

Se é Pierre, é pedra. Mas nunca se vangloriou como o escritor Victor Hugo, que afirmou ter descoberto apenas depois de ser velho que o seu falo não era um osso.
Se é Woodman, é o homem de madeira. Em vez do Viagra, tem sempre o Cuprinol à mão de semear.

Está em Portugal. Mas não resistiu a dar a sua piadinha:
“Estou muito satisfeito por estar em Espanha. Pensava que tinha vindo para Portugal, mas como toda a gente está a falar espanhol, presumo que ainda estou em Espanha”.


Pierre Woodman e as suas meninas bonitas

Realmente, a língua mais falada no Cinema Paraíso, ao Loreto, onde decorreu ontem a segunda apresentação do SIEL 2007, foi a espanhola. Por um motivo simples. A maioria dos presentes compreendia perfeitamente o espanhol. Na mesa, estavam o director do festival, Juli Simón, que falou em espanhol; Nacho Vidal, o super-craque porno, que fala espanhol e português (vantagens de permanência no Brasil); na assistência, uma série de actrizes espanholas e muitas mais não-espanholas, mas habituadas ao FICEB (o Salão de Barcelona) e a trabalhar no país vizinho.

O porta-voz do Salão, Gimba, ia falando espanhol e português, à vez, sempre em super-speed. E quando falava português, a acrobata vaginal Sonia Baby (grande sucesso do ano passado) protestava logo e pedia a Dúnia Montenegro para lhe traduzir o fluente discurso de Gimba, verdadeiramente deslumbrado com o carisma e potencialidades da sala do Cinema Paraíso.
Ao lado de Gimba, Nacho Vidal, muito bem disposto, ia interrompendo em português com açúcar do Brasil, sempre que podia.

Por fim, Pierre Woodman lá cumpriu o protocolo dos agradecimentos, sem esquecer Cicciolina, sentada à sua direita, por iniciativa de Juli Simón, que cedeu o seu lugar, para permitir um contacto mais fácil entre Ilona Staller e Pierre Woodman:
“É um grande orgulho estar em Portugal, a convite do Salão de Lisboa. E uma honra estar ao lado de Cicciolina, uma das mais fantásticas estrelas porno de sempre. Bravo para ela!”.
O que não faltou na tarde de ontem foi troca de galhardetes. Até dava para montar uma sucursal da “Casa das Bandeiras”, na Barros Queiroz, ao lado da velhinha sede da Federação de Ciclismo.
Finalmente, Pierre apresentou as meninas que o acompanhavam, entre as quais a actual mulher, Sophie Paris.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial